Em comunicado, a Marinha indicou que estas ações de busca e salvamento marítimo foram feitas através dos Centros de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, de Ponta Delgada e do Subcentro do Funchal.

Segundo a Marinha, na área correspondente ao Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo (MRCC) de Lisboa foram registados, até novembro, 232 incidentes em que foram salvas 300 pessoas.

Na área de responsabilidade do MRCC de Ponta Delgada foram coordenadas 137 ações de busca e salvamento, tendo sido resgatadas 66 pessoas, de acordo com aquele instituições.

A Marinha referiu também que no Subcentro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo do Funchal foram coordenadas 22 ações de busca e salvamento tendo sido salvas 22 pessoas.

No mês de novembro, a Marinha coordenou 36 ações de busca e salvamento marítimo das quais resultaram 12 vidas salvas.

Aquela instituição sublinhou que para o sucesso do sistema de busca e salvamento contribuem diferentes organizações e são empenhados meios de diversas entidades nomeadamente da Marinha Portuguesa, Autoridade Marítima Nacional, Força Aérea Portuguesa e outras entidades pertencentes à estrutura auxiliar do Sistema Nacional de Busca e Salvamento, em especial o Instituto Nacional de Emergência Médica – Centro de Orientação de Doente Urgentes no mar, serviços nacionais e regionais de Proteção Civil, bombeiros e as administrações marítimas e portuárias.

A Marinha destacou ainda o apoio prestado pelos navios mercantes e embarcações de pesca nas ações de busca e salvamento, que se desviam das suas rotas comerciais para prestarem o auxílio necessário, conforme a coordenação dos Centros Nacionais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.