“Tinha um pensamento muito estruturado e uma enorme fidelidade aos seus próprios valores. Era a antítese do oportunismo e da hipocrisia. Para mim é insubstituível”, afirmou Rui Rio, em declarações à Lusa.

O ex-presidente da Câmara do Porto reconhece que estes valores lhe serviram de inspiração e destaca a importância da “coerência e força” de Veiga na sua primeira candidatura à autarquia, quando todos o davam como derrotado.

“O Miguel ia pelos valores, não pelo resultado”, descreve Rui Rio.

“Essa coerência e força foram muito importantes para mim. Designadamente na minha primeira candidatura, em, que todos diziam que era para perder. Ele fez o trajeto comigo”, descreveu.

O ex-autarca assinalou, também “a coerência de ação” que Miguel Veiga tinha “relativamente a valores bem firmes”.

“Para mim, ele é insubstituível. Nunca encontrei e julgo que será difícil encontrar uma pessoa assim”, acrescenta.

Rio revelou, ainda, que sempre se sentiu “muito reconfortado” quando ouvia Miguel Veiga, nomeadamente quando se sentia “aprovado” pelo histórico do PSD.

“Havia um respeito e amizade enormes. Ele punha o valor da amizade muito alto”, frisou.

O advogado e fundador do PSD Miguel Veiga morreu hoje, cerca das 12:30, aos 80 anos, no Porto.

Miguel Veiga foi mandatário da candidatura de Rui Rio à Câmara do Porto nas três eleições que o levaram a presidir à mesma autarquia, entre 2001 e 2013, em coligação com o CDS/PP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.