Vila Real, Armamar, Lamego e Resende são os locais onde os técnicos do ministério já estão no terreno, lê-se num comunicado da tutela, enviado à agência Lusa.

O Ministério acrescenta que “a queda de granizo e chuva são riscos cobertos pelos seguros agrícolas, que o Estado financia a 60 por cento, o que significa que há mais de 11 milhões de euros para esses estragos”.

Uma “precipitação anormal, sob a forma de granizo de grande calibre”, registada às 15:00 de quarta-feira, provocou perto de 50 ocorrências no concelho de Lamego, metade das quais já estavam resolvidas às 17:45, anunciou a autarquia.

Segundo a mesma fonte, esta situação provocou “diversas inundações e infiltrações pelos telhados das habitações, bem como a queda de árvores e cortes de abastecimento elétrico”.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu, além de Lamego, foram também afetados pelo mau tempo os concelhos de Armamar e Resende.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.