A sua morte foi confirmada num e-mail enviado aos trabalhadores do Grupo Albright Stonebridge, uma empresa de estratégia global fundada por Albright, segundo a CNN.

Madeleine Albright foi vítima de doença oncológica. No comunicado, a família de Albright referiu que morreu "cercada por familiares e amigos" e homenageou "uma mãe, avó, irmã e amiga amorosa", além de uma "campeã incansável da democracia e dos direitos humanos".

O Presidente Bill Clinton (1993-2001) escolheu em 1996 Albright como a chefe da diplomacia norte-americana, cargo que desempenhou nos últimos quatro anos da administração do ex-chefe de Estado democrata.

Madeleine Albright foi uma figura central na administração do Presidente Bill Clinton, servindo primeiro como embaixadora dos EUA nas Nações Unidas antes de se tornar a principal diplomata da nação no seu segundo mandato.

Na altura, Albright tornou-se a mulher a ocupar o mais alto cargo político na história dos Estados Unidos, mas nunca esteve na linha de sucessão para a presidência, por ser natural da antiga Checoslováquia.

Natural de Praga, fugiu com a sua família da Checoslováquia em 1939, tendo passado os anos da Segunda Guerra Mundial em Londres. Depois do regresso ao país de origem, a família partiu para os Estados Unidos em 1948, quando Albright tinha 11 anos.

Em 2012, o então Presidente Barack Obama concedeu a Albright a Medalha da Liberdade, a mais alta distinção civil no país, destacando que a vida da governante foi uma inspiração para todos os norte-americanos.

A ex-secretária de Estado dos EUA ficou conhecida por defender a expansão da NATO e por ter pressionado a Aliança a intervir nos Balcãs para acabar com o genocídio. Procurou também reduzir a disseminação de armas nucleares e defendeu os direitos humanos e a democracia em todo o mundo.

Governo recorda importância de Madeleine Albright na promoção dos direitos humanos

O Ministério dos Negócios Estrangeiros manifestou hoje “profunda tristeza” pela morte de Madeleine Albright, a primeira mulher secretária de Estado norte-americana, recordando o "papel crucial" da diplomata "na promoção da democracia e dos direitos humanos".

“Profunda tristeza pela morte de Madeleine Albright. Diplomata excecional e primeira mulher a ocupar o cargo de Secretária de Estado nos EUA, em 1996, recordamos o seu papel crucial na promoção da democracia e dos direitos humanos. Portugal apresenta condolências à sua família”, pode ler-se na nota divulgada na rede social Twitter.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.