Antigo resistente à ocupação nazi e opositor da ditadura militar (1967-1974), Mikis Theodorakis ficou célebre pela composição da música do filme “Zorba, o Grego” (1964).

Theodorakis encontrava-se hospitalizado desde 2019 no centro clínico de Iatriko, no norte de Atenas, devido a problemas cardíacos.

Com 18 anos de idade juntou-se à resistência contra a ocupação nazi durante a Segunda Guerra Mundial e opôs-se firmemente contra a ditadura militar na Grécia entre 1967 e 1974.

Mikis Theodorakis ficou célebre pela composição da música do filme "Zorba, o Grego" (1964) protagonizado por Anthony Quinn e realizado por Michael Cacoyannis, baseado no livro "Vida de Alexis Zorbas" de Nikos Kazantzakis.

Com a banda sonora do filme "Zorba, Grego", Theodorakis levou a música popular grega a todo o mundo, apesar de uma obra clássica que se evidenciou desde os anos 1940 e 1950, sobretudo após estudos em Paris.

Nascido a 29 de julho de 1925 em Chios, no Mar Egeu, de uma família com origens em Creta, Mikis Theodorakis é autor de uma vasta obra que o tornou num dos mais célebres compositores gregos e um símbolo de resistência política.

Envolvido com as forças comunistas durante a guerra civil que eclodiu na Grécia após a Segunda Guerra Mundial e que se prolongou entre 1946 e 1950, Theodorakis foi preso e torturado, no campo de prisioneiros de Makronisos.

Mais tarde, o compositor foi preso durante a ditadura dos coronéis e obrigado ao exílio.

Recentemente, durante a crise económica e financeira de 2008 que atingiu fortemente o país, Mikis Theodorakis manifestou-se várias vezes contra as medidas de austeridade impostas pelo Banco Central Europeu, União Europeia e Fundo Monetário Internacional.

Em 1954, Theodorakis estudou no Conservatório de Paris tendo estudado com os maestros Olivier Messien e Eugene Bigot.

Deste período escreveu música para a bailarina Ludmilla Tcherina, de Estugarda, e em 1957 venceu a primeira edição do Festival Dmitri Shostakovich, em Moscovo.

Além da banda sonora do filme "Zorba, o Grego", compôs igualmente os temas dos filmes "Z" (1969) de Costa-Gavras com Yves Montand, Jean-Louis Trintignant, Irène Papas e Jacques Perrin.

Entre outras composições para filmes é autor da banda sonora original de "Serpico" (1973), de Sidney Lumet, com Al Pacino e da "Trilogia de Mauthausen", também conhecida como "Balada de Mauthausen" ou "Mauthausen Cantata", uma série de árias baseadas nos poemas do grego Iakovos Kambanellis, sobrevivente do campo de concentração nazi de Mauthausen, na Alemanha.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.