António Tavares Teles afirmou-se enquanto jornalista, nomeadamente na área do desporto, e "também como autor de livros e de programas de televisão, designadamente com Herman José, para quem criou textos para a figura do 'Estebes', de um dos seus programas famosos", recorda a SPA numa nota de pesar publicada no seu site oficial.

Tavares Teles era conhecido nos jornais e nas intervenções regulares na TSF pelo seu humor, sentido crítico e criativa combatividade, acrescenta a SPA.

Foi opositor à ditadura e esteve exilado em Paris, Rio de Janeiro e Bruxelas. Encontrava-se na capital belga quando recebeu a notícia do 25 de Abril.

A SPA, de que foi beneficiário desde 1980 e cooperador desde março de 1991, "apoiou alguns dos seus projectos criativos". "Publicou também o livro 'Do Pinhão ao Porto' (Afrontamento)", pode ler-se na nota da sociedade.

António Tavares Teles nasceu no Pinhão (Alto Douro) e estudou no Porto e nas universidades de Lisboa e Coimbra, e partiu depois para Moçambique para integrar a redação da “Tribuna”.

Opositor à ditadura, esteve exilado em Paris, Rio de Janeiro e Bruxelas, cidade onde recebeu a notícia do 25 de Abril.

Colaborou com vários órgãos de comunicação social, quer em jornais, quer em rádio e televisão.

António Tavares Teles geriu ainda uma galeria de pintura no Algarve, região onde vivia e onde acabou por morrer.

Publicou vários livros, um dos quais sobre o antigo presidente do Sporting Filipe Soares Franco.

“Tavares Teles viveu as lutas e inquietações do seu tempo de uma forma inconfundível”, refere a Sociedade Portuguesa de Autores, lamentando a perda “de uma personalidade invulgar”.

(Notícia atualizada às 20h04)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.