"Partimos do princípio de que este caso se trata de um ato clássico de um desequilibrado sem nenhum tipo de motivação política", afirmou o representante do ministério Público, ao falar do autor do ataque, um jovem de 18 anos e dupla nacionalidade, alemã e iraniana, que se suicidou após o tiroteio. Ali David Sonboly, cresceu em Munique, e tinha, ao que indicam as informações preliminares apuradas pela polícia, como alvo privilegiado outros jovens. Segundo promotor da cidade, Thomas Steinkraus-Koch, o jovem sofria de uma forma de depressão, pedindo prudência sobre as informações que indicavam que o jovem teria estado submetido a um tratamento psiquiátrico.O alemão-iraniano suicidou-se após abrir fogo nas imediações de um centro comercial, matando nove pessoas e ferindo outras 16..

"Não há absolutamente qualquer vínculo com o Estado Islâmico", declarou, por sua parte, o chefe da polícia de Munique, Hubertus Andrä. A polícia encontrou indícios que indicariam que o jovem sentia fascínio pelos assassínios em massa e que coleccionava informações sobre pessoas desequilibradas e autoras de chacinas, como livros e artigos de jornais. Neste sentido, os investigadores disseram existir um vínculo "evidente" entre este tiroteio e o assassino supremacista norueguês Anders Behring Breivik, anunciou o chefe da polícia. Recorde-se que exactamente ontem fez cinco anos que Anders Breivik explodiu uma bomba em Oslo e abriu fogo na ilha de Utoya, assassinando um total de 77 pessoas.

Nas buscas realizadas realizadas pela polícia alemã, nomeadamente ao quarto do jovem germano-iraniano, foram encontrados artigos de jornais sobre ataques similares, incluindo um intitulado "Porque matam os estudantes?". Os vizinhos, citados pelo The Guardian, falaram de Sonboly com um "rapaz tímido e preguiçoso" que se tentava escapulir do trabalho que fazia na entrega de jornais.

Entre as vítimas do tiroteio estão identificados dois adolescentes de 13 anos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.