“Fizemos o levantamento de como decorreu o ano letivo, sobretudo nos últimos três meses, devido à pandemia. Tivemos a apreciação positiva de todo este processo”, declarou o líder parlamentar centrista madeirense depois de reunir com o secretário da Educação da Madeira.

O parlamentar destacou que o objetivo do encontro foi “abordar vários aspetos, nomeadamente, o fim do ano letivo, que termina precisamente hoje”.

Esta avaliação abrangeu todo o processo, desde as “aulas não presenciais, por via online, e que toda a comunidade envolvida se empenhou imenso, desde os pais, alunos, os professores e pessoal não docente”.

“Estes últimos que, no último mês com aulas presenciais, acompanharam de perto os alunos, com o cuidado de manter as regras de segurança e o distanciamento social. Em suma, todo este processo correu bem”, vincou o deputado do CDS/Madeira.

António Lopes da Fonseca também realçou ter sido “informado, pelo senhor secretário, que no próximo ano letivo, todas as escolas da região, irão iniciar as aulas presencialmente”.

O parlamentar centrista adiantou que “haverá a responsabilização, por parte das escolas, no sentido de que se mantenham as regras de segurança, sendo que, provavelmente, irão ter horários diferenciados para que não haja confluência de jovens estudantes nos pátios e entradas das escolas”.

Segundo o que lhe foi transmitido pelo governante que tutela a pasta da Educação madeirense, “tudo está a ser programado para que as coisas corram bem, mas com os alunos presencialmente nas escolas, o que é um aspeto positivo”, opinou.

Lopes da Fonseca apontou que as escolas deverão abrir as portas para o próximo ano letivo na semana entre 14 e 17 de setembro, começando a 07 desse mês para as creches.

Em matéria de concursos para pessoal docente e não docente, destacou que “já foi anunciado que há um concurso para cerca de 130 auxiliares de ação educativa e assistentes operacionais”.

“Portanto, é provável que também haja uma abertura de concursos, no próximo ano letivo, para ajudantes de ação educativa para as creches e pré-escolar, o que é positivo tendo em conta as necessidades que existem nas creches e pré-escolar”, mencionou.

O responsável do CDS/Madeira, partido que integra a coligação que junto com o PSD governa a Madeira, concluiu que, “mesmo dentro das circunstâncias e dificuldades sociais e económicas que se adivinham, o governo tem agido em conformidade, indo ao encontro das necessidades das suas populações da Madeira”.

O Instituto de Administração da Saúde da Madeira (IASAUDE) informou na quinta-feira que a região mantém dois casos positivos de covid-19 e 90 recuperados.

Portugal regista hoje mais seis mortos relacionados com a covid-19 do que na quinta-feira e mais 451 infetados, a maioria na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Os dados da DGS indicam 1.555 mortes relacionadas com a covid-19 e 40.866 casos confirmados desde o início da pandemia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.