Podem ser de cor de areia, amarelas ou cinzentas e apresentam manchas pretas espalhadas por quase todo o corpo. Os bebés nascem com o pelo de cor uniforme preto e tornam-se independentes a partir de um ano de idade. São as Hienas Malhadas — e podem ser vistas no nosso país.

O Zoo Santo Inácio voltou a ser presenteado com o nascimento de duas novas crias de Hiena Malhada, uma espécie que, em Portugal, apenas pode ser vista "no maior e mais verde parque zoológico do Norte do País", é referido em comunicado.

A mãe, Buyah, e o pai, Dave, apresentam agora ao público as suas crias nascidas em plena pandemia da covid-19, sob o olhar atento da sua irmã, Shenzi, de apenas oito meses.

As crias nasceram a 14 de junho, após quatro meses de gestação, e vieram completar a família da espécie Hiena Malhada, que agora passa a ser composta por cinco elementos.

Ainda não se sabe o sexo das crias, uma vez que o processo é "desafiante pelo facto das fêmeas e machos desta espécie terem órgãos genitais externos muito semelhantes, assim como um comportamento e porte similares", é explicado.

"Esta família é, para nós, fascinante, pelo facto de ser tão unida. A Hiena Malhada é uma espécie bastante independente e autónoma, mas, neste caso, o que vemos é um pai muito carinhoso e crias muito ligadas ao pai e à mãe. É uma verdadeira história de amor", descreve a diretora do Zoo Santo Inácio, Teresa Guedes.

Apesar de não se encontrar em risco de extinção, a espécie pertence ao Programa Europeu de Preservação de Espécies Ameaçadas de Extinção (EEP) e é fruto de um acasalamento que garante a diversificação genética da espécie, contribuindo para a conservação das espécies e da biodiversidade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.