Nuno Melo aproveitou a sua passagem pelo Algarve, para um jantar com militantes em Albufeira, Faro, para criticar Marta Temido, depois de ler a notícia de que os hospitais de Faro e Portimão estão a cancelar cirurgias até 21 de maio e de lembrar o caso do número de doentes em fila de espera para cirurgias que morreram.

“Os problemas de saúde não se resolvem com ideologia e hinos marxistas, resolvem-se com recursos. Os recursos que faltam todos os dias. Precisamos de menos hinos, menos música, mais dinheiro, mais médicos, mais pessoal hospitalar”, afirmou Melo, depois de citar Marta Temido que disse que, quando está tensa, ouve o hino da CGTP.

O eurodeputado sugeriu mesmo a substituição da governante, ao dizer: “Se calhar o que faz falta em Portugal é outro ministro da Saúde.”

E juntou mais argumentos, embora de notícias mais antigas, para justificar a demissão de Marta Temido com uma frase que os militantes algarvios gostaram e aplaudiram.

“Alguém que tutela a pasta e se permite dizer que, das pessoas que morreram necessitando de cirurgia, 30% apenas não foram operadas além do prazo, devia ter vergonha. E, no dia seguinte, houvesse um primeiro-ministro com o mínimo de sentido de Estado, já a teria retirado do cargo”, afirmou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.