Nada como começar o ano com dois temas de Sérgio Godinho a salvar o título do primeiro Hoje o dia foi assim de 2020. O primeiro de 366 dias, em ano bissexto. Pois é, em 2020 o mês fevereiro soma mais um dia.

E nada melhor que o primeiro dia do ano para começar a planear aqueles que vão ser de descanso. Se é esse o seu caso, saiba que este ano terá nove feriados nacionais — e que estes calham em dias de semana. Se quiser prolongar o descanso, poderá fazê-lo em quatro fins de semana (cinco, para quem celebra o S. Pedro). O calendário completo dos feriados e pontes poderá consultá-lo aqui.

Já que falamos de agenda, a de 2020 será rica em matéria de eventos desportivos, cultuais e políticos. A começar pela política nacional, PSD e CDS escolhem já em janeiro os novos líderes partidários. Lá fora, o Reino Unido oficializa o divórcio com a União Europeia no último dia deste mês e os EUA vão às urnas em novembro para escolher o próximo/próxima presidente do país (com um processo de 'impeachment' em curso).

2020 será também ano de Europeu de futebol, com a fase de grupos a ter início a 15 de junho, e de Jogos Olímpicos. No primeiro caso, a seleção nacional, campeã em título, enfrenta um grupo (F) complicado, sabendo já que defrontará as difíceis seleções da Alemanha e França. No segundo caso, a menos de sete meses do arranque de Tóquio2020, em 22 de julho, Portugal tem 29 atletas apurados, menos do que em igual período dos ciclos anteriores.

Na cultura, será um ano para a carteira fazer escolhas. Isto porque a oferta é grande (e de grande peso). Falamos de oito datas de Madonna, em Lisboa. Falamos de quatro dias de NOS Alive com um cartaz com nomes como Da Weasel, Kendrick Lamar e Taylor Swift. Mas também falamos de um ano em que o Coliseu de Lisboa receberá vários nomes em português, de Linda Martini a Barbará Bandeira, passando por Plutónio. Escolhas, escolhas...

Voltando ao que nos trouxe aqui, "a paz, o pão, a habitação, a saúde". O salário mínimo nacional passa hoje de 600 para 635 euros. Mas não é a única coisa que aumenta. As rendas e os transportes estão entre os bens e serviços cujo preço aumenta, assim como o tabaco, nomeadamente o aquecido.

Mas 'acima de tudo, muito saúde'. É o desejo de todos, todos os anos. E será também um dos temas de 2020, nomeadamente quando nos referimos do Sistema Nacional de Saúde. Aliás, na tradicional mensagem de Ano Novo, hoje lida a partir do Corvo, Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de salientar a necessidade da prioridade à saúde. E há uma semana, António Costa dedicou a mensagem de Natal ao “compromisso” do Governo em reforçar o SNS.

E hoje é só o primeiro dia do resto dos 366. Beba-se "a coragem até dum copo vazio".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.