O encontro aconteceu ao final do dia em Jerusalém e, apesar de não ter sido feita qualquer declaração oficial, a imprensa israelita afirma que Netanyahu manifestou desagrado pelo texto da resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra a existência de colonatos judeus.

A abstenção dos Estados Unidos na votação pôs fim a décadas de apoio incondicional do país a Israel, enquanto membro do Conselho de Segurança da ONU.

Hoje, numa reunião com o Governo, o primeiro-ministro israelita culpou o ainda Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o secretário de Estado, John Kerry, de estarem por detrás daquela abstenção.

Em causa está a resolução aprovada na sexta-feira pelo Conselho de Segurança da ONU que exorta Israel a “cessar imediata e completamente qualquer atividade de colonização em território palestiniano ocupado, incluindo Jerusalém Oriental”.

A resolução foi apresentada pela Nova Zelândia e pelo Senegal, aprovada com 14 votos a favor e nenhum contra.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.