Reino Unido

O Reino Unido registou 98 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, em comparação com 49 e 65 óbitos nos dois dias anteriores, respetivamente, aumentando o número total para 46.511 vítimas mortais, anunciou hoje o Governo britânico.

O número de infeções diárias caiu hoje para 871, abaixo dos 950 relatados na quinta-feira, o que leva o número total de contágios confirmados por teste para 309.005.

O número de pacientes internados em hospitais britânicos também caiu ligeiramente nos últimos dias para 1.101 pessoas, em comparação com as 1.118 de quinta-feira e as 1.152 de quarta-feira.

No entanto, 142 novos pacientes foram admitidos na quinta-feira, enquanto 69 pessoas precisam de ventilação assistida.

Os números divulgados hoje pelo Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências do Governo Britânico (SAGE, na sigla em inglês) sugerem que a taxa de transmissão do vírus se está a aproximar de 1% em todas as regiões do país, nível acima do qual o vírus se multiplica na sua expansão.

Os especialistas alertam também que o rácio de contágio pode já estar acima desse limiar em Inglaterra.

“Começamos a ver os primeiros indícios de que esses valores possam estar a aumentar. Este facto ainda não está refletido nessas estimativas, pois os dados que usamos para calcular o rácio e o nível de crescimento refletem a situação de algumas semanas”, sublinham os cientistas.

Por outro lado, o Departamento Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês) indicou que cerca de 28.300 pessoas em lares ingleses foram infetadas com a covid-19 entre 27 de julho e 02 de agosto, o que representa cerca de 0,05% da população.

Esse órgão considera que, apesar dos dados diários publicados pelo Governo sugerirem que o número de infeções aumentou desde o final de junho, esta tendência pode ter estabilizado.

Itália

A Itália registou um aumento nas infeções de covid-19, com 552 contra as 402 de quinta-feira, e ainda três mortes nas últimas 24 horas, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde.

Esses são os piores números desde o fim do confinamento no país, em junho, onde um total de 249.756 pessoas foram infetadas após a deteção do primeiro caso, a 21 de fevereiro.

O balanço de vítimas mortais, contando com as últimas três, chega a 35.190 pessoas, de acordo com os números oficiais.

Nas últimas 24 horas, foram realizados 59.196 testes de coronavírus, um pouco mais do que os 58.673 do dia anterior.

Entre as regiões onde as infeções aumentaram mais está Veneto, no norte, com 183 novos casos num dia.

O presidente da região, Luca Zaia, garantiu que os casos positivos têm ocorrido principalmente em pessoas que voltaram de férias no exterior ou noutras regiões do país.

No país aumentaram em 13 os pacientes internados com sintomas, num total de 779, enquanto nos cuidados intensivos estão 42, sem alterações relativamente a quinta-feira.

A maioria dos casos positivos, 12.103, estão atualmente em isolamento domiciliário.

O governo italiano planeia estender o uso de máscara até 31 de agosto em locais fechados, num novo decreto cuja divulgação está prevista para as próximas horas.

Espanha

O Ministério da Saúde espanhol registou 1.895 infeções nas últimas 24 horas, o que representa um novo máximo de casos diários, ao qual se chega sem os dados de Aragão, tornando Madrid a região mais afetada com 567 casos positivos.

O País Basco está atrás, com 403 casos confirmados nas últimas 24 horas, enquanto na Catalunha os contágios caíram para 113, de acordo com o último balanço, que acrescenta mais 5.507 infeções à contagem global, com 314.362 pessoas infetadas desde o início da pandemia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.