O presidente da Associação de Festas de São João de Braga, Firmino Marques, disse que se trata de uma decisão "difícil e histórica", mas "inevitável dada a evolução repentina da pandemia".

"Com as nossas responsabilidades, enquanto organizadores de uma festa dedicada a São João e vivida intensamente pelo povo, nunca poderíamos pôr em causa a salvaguarda da saúde de cada bracarense e visitante", sublinhou.

A organização está, entretanto, a preparar um conjunto de iniciativas que permita à população celebrar, em segurança, a festividade.

"Apesar desta adversidade, tudo faremos para no dia 24 de junho assinalar, da forma mais adequada, o dia de São João", acrescentou Firmino Marques.

O responsável adiantou que em 2021 "as festas regressarão e serão vividas como habitualmente, de forma intensa e participada por todos os bracarenses e pelas centenas de milhares de pessoas que demandam até Braga na altura em que celebramos o santo mais popular entre todos os santos".

Portugal regista hoje 140 mortes com covid-19, mais 21 do que na véspera (+17,6%), e 6.408 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 446 em relação a domingo (+7,5%).

Dos infetados, 571 estão internados, 164 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.