“O povo judeu sofreu tanto na história. Eles foram expulsos e perseguidos. No século passado vimos tantas brutalidades cometidas contra eles. Estávamos convencidos de que isso tinha terminado, mas agora voltou a prática de perseguir os judeus”, disse o Papa.

“Isso não é humano nem cristão. Os judeus são nossos irmãos e não devem ser perseguidos”, acrescentou.

Esta denúncia surge no seguimento das mensagens de ódio recebidas pela senadora da República Italiana, Liliana Segre, sobrevivente do campo de concentração em Auschwitz, que teve de ser escoltada para participar em eventos públicos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.