A assembleia de credores no processo de insolvência de Duarte Lima, que integra a Parvalorem, Novo Banco e herdeiros do empresário Tomé Feteira, decidiram hoje liquidar o património do ex-deputado do PSD, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

O processo de insolvência de Duarte Lima está a decorrer no Tribunal de Comércio de Lisboa e na sessão de hoje a assembleia de credores decidiu pela liquidação do património para que fossem ressarcidos das dívidas.

A mesma fonte disse à Lusa que em causa estão dívidas à empresa Parvalorem, a 'holding' estatal que ficou com ativos 'tóxicos' do BPN, de cerca de 20 milhões de euros, aos herdeiros de Tomé Feteira de cerca nove milhões e ao Novo Banco.

Na prática, com esta decisão de liquidação de património, os credores ficam com o direito de vender todos os bens de Duarte Lima para que possam liquidar as dividas que reclamam.

Já foi criada uma comissão de credores, formada pela Parvalorem, herdeiros de Tomé Feteira e Novo Banco, para identificar os bens do ex-deputado e vendê-los.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.