Segundo as propostas dos comunistas, hoje divulgadas, o Governo “deve atualizar anualmente os limites dos escalões à taxa de inflação esperada no ano a que se reportam os rendimentos a tributar”.

E propõe que, na atualização, seja utilizada “a taxa de inflação prevista para 2020 segundo as projeções económicas do próprio OE2020 (1%)”.

As propostas incluem igualmente a criação de uma rede pública de creches, “ou soluções equiparadas”, e ainda a “eliminação progressiva” das portagens das antigas SCUT, segundo as propostas a que a Lusa teve acesso, no total de 82 páginas.

De regresso, depois da polémica que causou com o Governo, em 2019, está ainda a contabilização de integral de todo o tempo de serviço de carreiras e corpos especiais, como os professores, que levou o primeiro-ministro, António Costa, a ameaçar demitir-se.

A bancada do PCP propõe igualmente a eliminação progressiva das portagens sem custos para o utilizador (SCUT) e ainda a integração dos trabalhadores com vínculos precários nos serviços públicos, dos PREVPAP.

O PCP quer igualmente uma atualização dos escalões de IRS, de sete para oito, e propõe um movo escalão intermédio na derrama estadual para lucros entre 20 e 35 milhões, com uma taxa de 7%.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.