"A opinião que temos é que quanto mais depressa melhor. Colocámos como medidas urgentes acudir às populações atingidas em Pedrógão e não só, no plano da habitação, que é um elemento crucial antes que chegue o inverno", sustentou.

Numa visita a Real, uma freguesia do concelho de Penalva do Castelo, de maioria CDU, Jerónimo de Sousa sublinhou que é importante averiguar os estragos que sofreram as propriedades das pessoas e também as empresas, auxiliando-as, mesmo no plano monetário.

"É preciso também procurar responder a todos aqueles que viram perder os seus entes queridos. Também é necessária uma resposta [nesta vertente]. O desbloqueamento das verbas neste quadro é fundamental", referiu.

Para o líder do PCP, tanto neste caso como no do roubo de armamento em Tancos, o importante é apurar-se a verdade e responsabilidades.

"Mas, faça-se o caminho. Não se fique à espera da demissão de um ministro, porque é uma responsabilidade coletiva do Governo, em particular do primeiro-ministro", concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.