"Neste momento, estamos só num ponto de vigilância. Já não há chamas rigorosamente nenhumas. Temos temperaturas que no máximo atingirão os 25 graus, um índice de humidade relativa de 50% e vamos ter uma temperatura noturna que rondará os 18 graus", explicou o governante.

Jorge Gomes, que falava à saída de um ‘briefing' realizado no posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião, Leiria, com o comandante operacional da Proteção Civil, António Ribeiro, mostrou-se otimista em relação à extinção do incêndio durante os próximos dois dias.

"O que quer dizer que estão criadas as condições para amanhã [sexta-feira] ou depois de amanhã [sábado] darmos o incêndio como extinto", afirmou.

Já em relação às pessoas deslocadas por causa deste fogo, disse que neste momento, tal como em Góis, regressaram todos a casa:" Não há deslocados neste momento. Todos os habitantes que foram retirados das suas residências já regressaram às suas residências. Isso é algo que nos satisfaz".

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, e que foi dado como dominado na tarde de quarta-feira, provocou pelo menos 64 mortos, mais de 254 feridos e 819 pessoas receberam apoio psicológico.

O fogo começou em Escalos Fundeiros, e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 30.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.