“Até agora contámos sete mortos, a maioria civis e guardas da segurança. Também há muitas pessoas que ficaram feridas nas duas explosões”, disse o agente da polícia Ibrahim Mohamed, citado pela AFP.

O oficial disse que dois homens armados foram mortos.

Já a agência espanhola Efe escreve que pelo menos oito pessoas morreram e outras 22 ficaram feridas no ataque perpetrado pelo grupo radical Al Shabab no hotel Dayah, em Mogadíscio, onde foi registado um intenso tiroteio, citando fontes do Governo.

O ataque, que visou o Hotel Dayah, é o mais recente de uma série de atentados à bomba na capital somali.

A primeira explosão atingiu no início da manhã o hotel frequentado por políticos e localizado perto do parlamento e da presidência. Vários homens armados, de seguida, entraram no complexo do hotel, antes da explosão de uma segunda bomba, que feriu os jornalistas que estavam a chegar ao local, disse um jornalista da AFP.

Segundo a agência Efe, os radicais do Al Shabab, filial da Al-Qaida na Somália, reivindicou este ataque em Mogadíscio, onde nos últimos meses tem levado a cabo vários atentados que causaram a morte a dezenas de civis.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.