O incêndio destruiu três veículos pesados que estavam estacionados no estaleiro da empresa Tecnovia, que explora a pedreira situada perto da localidade de Estação de Ourique, no concelho de Castro Verde, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja.

O alerta para o incêndio foi dado às autoridades às 13:07 e as chamas foram extintas às 15:00, indicou a fonte do CDOS.

A GNR suspeita que o incêndio terá sido originado por um curto-circuito, mas, como não conseguiu apurar “com certeza” as causas, passou o caso para a Polícia Judiciária (PJ), disse à Lusa o oficial de relações públicas do Comando Territorial de Beja da GNR, tenente-coronel Edgar Palma.

“Não há indícios de crime”, mas a PJ vai “fazer uma perícia mais detalhada” para determinar as causas, explicou, referindo que o incêndio terá provocado danos estimados em cerca de 195 mil euros.

Edgar Palma explicou que a GNR passou o caso para a PJ, porque “não tem equipamento, nem conhecimentos técnicos suficientes” para apurar as causas do incêndio.

Nestes casos, “por uma questão de ter a garantia de que não há crime ou que há”, a GNR é obrigada a passar o caso para a PJ, que tem “peritos nesta matéria”, acrescentou.

Segundo a fonte do CDOS, as operações envolveram 21 elementos, apoiados por oito veículos, dos bombeiros voluntários de Castro Verde, Ourique e Aljustrel e da GNR.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.