"Temos apoio muito firme e concreto da tutela para a Unidade de Vila Real alcançar, num futuro próximo, o patamar de um Departamento de Investigação Criminal, com afetação de mais gente e com mais instalações, o que passa pela recuperação de casas de função do Estado”, disse Luís Neves, que falava aos jornalistas no Porto após empossar o novo diretor da PJ/Norte, Norberto Martins.

“Toda a área do Nordeste merece o nossos apoio e atenção”, afirmou o diretor nacional da PJ, que se referiu também a um projeto para dotar o Departamento de Investigação Criminal de Braga com novas instalações.

Em Braga, a PJ está “há muitos anos em instalações que não são dignas”, pelo que “já elencamos um terreno, que é fantástico”, para novo edifício, afirmou.

“A PJ é uma instituição una e indivisível e temos de procurar dar condições de trabalho a toda a nossa gente”, sublinhou, referindo ainda intenções de melhorar as instalações daquela polícia em Faro, Setúbal ou Portimão.

Ainda nas suas declarações, Luís Neves defendeu um maior reaproveitamento das viaturas que a PJ apreende regularmente para serviços do Estado.

“Ao longo dos anos apreendemos largas centenas, se não milhares, de viaturas. Uma parte delas ficam afetas operacionalmente à atividade da PJ. Mas como apreendemos mais do necessitamos, faz sentido que sejam reaproveitadas para outros serviços do Estado”, afirmou, declarando-se contra “a desvalorização e o desaproveitamento” desse património.

Já o novo diretor da PJ/Norte, Norberto Martins, disse aos jornalistas que uma das suas preocupações é “bem cuidar das vítimas, trazê-las para o palco do processo penal, que durante muito tempo teve só um protagonista, que era o arguido”.

Norberto Martins elegeu a criminalidade económico-financeira como uma das suas prioridades “até pelos efeitos devastadores que tem nos alicerces do Estado democrático”.

“Mas não só”, disse o novo diretor da PJ/Norte: “Há fenómenos novos que merecem especial atenção, nomeadamente a cibercriminalidade e fenómenos não tão novos, mas que têm hoje configurações diferentes, como o tráfico de pessoas”.

José Norberto Ferreira Martins, um procurador da República, foi hoje empossado como novo responsável da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária, sucedendo no cargo ao também procurador João Batista-Romão, que exerceu funções durante uma década.

Norberto Martins recebeu autorização do Conselho Superior do Ministério Público, na sessão de 27 de novembro, para assumir a direção da PJ/Norte em comissão de serviço.

Exercia funções na Procuradoria Geral Distrital do Porto.

A Diretoria do Norte da PJ abrange uma área com 3,7 milhões de habitantes, o correspondente a 36% da população portuguesa. Inclui instalações no Porto, Braga e Vila Real.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.