Segundo o El Mundo, as cartas foram enviadas a partir da cidade espanhola de Valladolid. Contudo, a polícia não identificou a pessoa que fez os envios, já que os envelopes foram colocadas em caixas de correio comuns.

Pedro Sánchez, Margarita Robles, uma empresa de armas de Zaragoza e as embaixadas da Ucrânia e dos Estados Unidos em Madrid foram os destinatários destas entregas.

O Ministério do Interior espanhol confirmou a receção, por diferentes entidades, de seis pacotes com um mecanismo que provoca uma “deflagração por chama repentina” quando aberto, a primeira das quais foi enviada, em 24 de novembro, para o primeiro-ministro espanhol.

Ontem, a embaixada da Ucrânia em Madrid recebeu um pacote com alegados vestígios de sangue. Segundo o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Oleg Nikolenko, o pacote é semelhante aos recebidos por embaixadas e consulados em vários países europeus, mas ainda não é possível tirar conclusões, já que “estão em curso investigações”.

Os pacotes, aparentemente manchados de sangue e contendo olhos de animais, foram enviados para as embaixadas ucranianas na Hungria, Países Baixos, Polónia, Croácia e Itália, embora também tenham sido registadas remessas suspeitas nos consulados do país na Polónia, República Checa e Itália.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.