De acordo com notícia do Guardian, o ministro de Uttar Pradesh, Yogi Adityanath, uma das figuras do partido Bharatiya Janata (BJP), disse num tweet que três dos jovens podem ser acusados de sedição, além das acusações de ciberterrorismo e "promoção da inimizade entre grupos", após as detenções de quarta-feira.

O ministro do gabinete federal, Sidharth Nath Singh, afirmou ao canal de notícias NDTV que a polícia de Uttar Pradesh tomaria medidas o mais rigorosas possíveis contra qualquer pessoa por manifestar contentamento na derrota da Índia no jogo de críquete do Campeonato Mundial T20 de domingo no Dubai.

De acordo com a publicação, três dos jovens – Arsheed Yousuf, Inayat Altaf Sheikh e Showkat Ahmed Ganai – são estudantes de engenharia na Universidade Raja Balwant Singh, em Agra, e são de Caxemira. Os jovens são também acusados de publicar mensagens de apoio ao Paquistão nas redes sociais e foram suspensos da faculdade.

Já os outros três jovens foram presos em Bareilly e um outro em Lucknow.

A polícia de Jammu e Caxemira também registou alguns estudantes em duas faculdades de medicina, em Srinagar, que celebraram a vitória do Paquistão.

O facto de alguns muçulmanos indianos celebrarem e aplaudirem sempre que o Paquistão derrota a Índia em jogos de críquete tem sido um ponto de discórdia há décadas e os apoiantes do BJP e os nacionalistas hindus consideram estes comportamentos como desleais ou traição.

Os liberais, por seu lado, defendem que os indianos devem ser livres de apoiar quem quiserem no críquete ou em qualquer outra esfera da vida, acusando os extremistas hindus de exagerarem as acusações numa tentativa de difamar os muçulmanos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.