Na sua conta pessoal da rede social Twitter, Donald Trump criticou, na quinta-feira, o primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, por não ter agido quando a justiça da Suécia enviou o ‘rapper’ A$AP Rocky (de nome verdadeiro Rakim Mayers), de 30 anos, a tribunal pelo envolvimento numa escaramuça de rua, no dia 30 de junho, em Estocolmo, após a qual foi acusado de agressão.

“A Suécia desapontou a nossa comunidade afro-americana nos Estados Unidos. Eu vi o vídeo de A$AP Rocky e ele estava a ser seguido e molestado por arruaceiros”, escreveu Trump no Twitter, adicionando a ‘hashtag’ #FreeRocky, usada nas redes sociais pela comunidade ‘rapper’ que defende o músico.

“Deem liberdade ao A$AP Rocky. Fizemos muito pela Suécia, mas não parece recíproco”, afirmou Trump, que até se ofereceu para garantir a fiança do músico, embora essa figura nem se aplique a este caso, na legislação sueca.

Vários políticos suecos, de vários quadrantes políticos, reagiram a estas declarações do Presidente dos EUA, condenando as críticas ao Governo.

“Então o que está a fazer por nós, senhor Presidente?”, interrogava-se hoje, na sua conta de Twitter, o deputado Fredrick Federley.

“Eu raramente consigo defender Stefan Lofven, mas este ataque não é aceitável. Na Suécia, o nosso sistema judicial é independente do Governo”, escreveu também no Twitter o deputado Jan Ericson, opositor do Governo sueco.

O ex-primeiro-ministro conservador Carl Bildt também referiu a independência do poder judicial do país: "A interferência política no processo (judicial) é absolutamente proibida".

O Governo não quis comentar para já as palavras de Trump e a porta-voz Natali Sial limitou-se a recordar que "na Suécia, os cidadãos são todos iguais perante a lei”.

Sial confirmou que a Casa Branca tinha sido informada da decisão judicial contra o músico norte-americano e que o processo legal segue agora o seu curso.

A$AP Rocky foi detido em 03 de julho, no final de um concerto, juntamente com três outras pessoas, depois de ter sido acusado de se envolver numa briga, no dia 30 de junho, nas ruas da capital sueca, aonde se tinha deslocado para dar um concerto.

Um vídeo amador, a que Donald Trump se refere, mostra o artista a atirar um jovem ao chão, esbofeteando-o.

Num outro vídeo, que surge na página da rede social Instagram do músico, A$AP Rocky pede repetidamente a dois jovens para pararem de o seguir.

O ‘rapper’ disse às autoridades que agiu em autodefesa, para justificar a agressão de que é acusado e que lhe pode valer uma pena que pode ir até um máximo de dois anos de prisão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.