Suíça, Alemanha, Inglaterra, País de Gales e Escócia.

O que é que estes países têm em comum? Todos consideram Portugal um país de alto risco ou impõem quarentena obrigatória aos seus cidadãos que nos visitam. Porquê? ou O que está em causa? Nós explicamos.

No primeiro e mais recente caso, a Suíça declara regiões de risco as que ultrapassam o número de 60 novas infeções de covid-19 por 100.000 habitantes. Portugal foi esta sexta-feira incluído no grupo onde figuram também a Bélgica, Reino Unido, Dinamarca, Hungria, Irlanda, Islândia ou Países Baixos. Os viajantes de Portugal para a Suíça terão, a partir de segunda-feira, de cumprir uma quarentena de 10 dias. Os incumpridores enfrentam uma multa de até 10.000 francos suíços, ou seja, cerca de 9.300 euros.

Já a Alemanha considera apenas a Área Metropolitana de Lisboa merecedora de um lugar na sua lista vermelha. Isto significa que os turistas que regressem de um destes destinos são obrigados a realizar teste à covid-19 e permanecer em quarentena enquanto aguardam o resultado.

Quem chegar a Inglaterra a partir de Portugal continental (Madeira e Açores fora da lista) precisará de cumprir 14 dias de quarentena. O país voltou atrás com a decisão tomada a 20 de agosto, quando Portugal tinha sido incluído na lista dos países do chamado corredor aéreo britânico.

O mesmo é válido para os seus vizinhos. O País de Gales decidiu retirar Portugal da lista de países isentos de quarentena — mas mantendo a Madeira e Açores — e a Escócia aplicou restrições para viajantes provenientes de todo o território português. A medida entrou em vigor a 4 de setembro.

Atualmente, a taxa de incidência de covid-19 calculada a sete dias é de 47,4 e a calculada a 14 dias é de 89,8 novos casos por 100.000 habitantes, informou hoje Marta Temido.

O Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge atualizou os seus números para a estimativa de cálculo do risco de transmissibilidade (RT) da covid-19 e "estima agora o valor médio do RT efetivo para os dias 16 a 20 setembro em 1,09, uma vez mais um pouco mais baixo do que nos dias anteriores", explicou a governante na conferência de imprensa desta sexta-feira.

E o que diz o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC)? Este coloca Portugal no subgrupo com tendência preocupante, mas com um risco considerado moderado, que inclui os países onde são notificadas taxas [de infeção] elevadas e crescentes devido às elevadas taxas de testes realizados, e a transmissão é notificada prioritariamente em indivíduos jovens, com uma baixa proporção de casos graves e baixas taxas de notificação de morte.

Entenda-se que o ECDC dividiu os Estados-membros em três grupos: aqueles que apresentam uma “tendência estável e um risco reduzido”, os que têm uma “tendência preocupante, mas um risco moderado” e os que evidenciam “uma tendência preocupante e um risco elevado”.

No grupo de Portugal estão ainda Áustria, Dinamarca, Estónia, França, Irlanda, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Eslováquia, Eslovénia e o Reino Unido.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.