Esta linha é uma “resposta adicional” às corporações de bombeiros, seja de voluntários ou profissionais, no âmbito da covid-19, disse à Lusa o responsável pela Divisão de Segurança, Saúde e Estatuto Social da ANEPC.

Rui Ângelo avançou que a linha está à disposição dos comandantes dos bombeiros, sendo depois feita uma avaliação e triagem pelas equipas de apoio psicossocial da Proteção Civil e, em caso de necessidade, será contactado o bombeiro.

Segundo a ANEPC, no âmbito da resposta nacional à pandemia coovi-19 os corpos de bombeiros “estão sujeitos a uma elevada exigência emocional”, designadamente pela continuidade da atividade normal e pela ação específica de emergência pré-hospitalar que, por exemplo, pode contemplar o transporte de vítimas suspeitas ou com teste positivo de covid-19

Rui Ângelo precisou que os bombeiros estão a passar por uma “maior pressão” nesta altura e, muitas vezes, em transporte de emergência pré-hospitalar só sabem mais tarde que o doente estava infetado com o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19.

As equipas de apoio psicossocial da ANEPC, constituídas por bombeiros voluntários que simultaneamente são psicólogos e assistentes sociais, prestam apoio psicológico e social aos bombeiros e às suas famílias desde 2011.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 75 mil.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.