"Acho que este é o momento para dizer de forma clara e de forma séria que o PSD distrital de Castelo Branco pede aqui a demissão da senhora deputada Hortense Martins, eleita pelo PS nas últimas eleições legislativas pelo circulo eleitoral de Castelo Branco", afirma Luís Santos, líder da distrital de Castelo Branco do PSD.

O dirigente social-democrata, que falava durante uma conferência de imprensa realizada na sede do partido, em Castelo Branco, entende que está na altura de o PSD pedir explicações públicas.

"Entendemos que [Hortense Martins] não tem condições para representar o distrito de Castelo Branco nem os interesses do distrito na Assembleia da República. Quando temos uma deputada vice-presidente da bancada do PS, membro da Assembleia Municipal de Castelo Branco, condenada a pagar mil euros para arquivamento de um processo onde foi acusada de falsificação, e continua a exercer cargos políticos com a mesma desfaçatez de quem nada fez. Chegámos ao cúmulo da sem-vergonha política", sustentou o dirigente do PSD.

Luís Santos entende que esta situação é uma "linha vermelha" para o PSD e para a distrital.

"É uma linha vermelha para o nosso distrito, ignorada pelo atual secretário geral do PS e atual primeiro-ministro que assobia para o lado de cada vez que a vergonha da eleita Hortense Martins lhe bate à porta; ignorada pela líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, que assobia para o lado sempre que as tropelias da Hortense Martins lhe batem à porta; ignorada pela Federação Distrital do PS de Castelo Branco que, desde a sua eleição, ainda não abriu a boca sobre este tema, esperando que o silêncio ensurdecedor deixe passar o assunto na memória dos beirões", afirmou.

Luís Santos sublinha que o PSD exige atitude e coragem para abordar este tema político complicado.

"Terá que ser dada uma cabal explicação por parte da Federação Distrital do PS de Castelo Branco, que se tem alheado de todo este processo com um silêncio ensurdecedor, assobiando para o lado à espera do desaparecimento do ruído mediático. O silêncio não pode ser o muro que esconde os erros de quem deveria representar o distrito de Castelo Branco", frisou.

O social-democrata refere que aquilo que está em causa é todo um contexto político que envolve uma representante do distrito de Castelo Branco, num órgão de soberania, "uma representante que nos envergonha a todos os que se preocupam com o futuro e que faz cair sobre o distrito, o gozo nacional, mostrando de uma forma clara a impunidade que os eleitos do PS gozam".

O líder da distrital social-democrata não quer continuar a ser, semanalmente, confrontado com novidades na comunicação social que diz envergonharem os habitantes do distrito de Castelo Branco.

"Em termos políticos existem responsabilidades que terão de ser tomadas a bem do distrito de Castelo Branco. Não estamos a condená-la [Hortense Martins] Estamos a falar da parte política", concluiu.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.