O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) venceu as europeias em Espanha com quase 33% dos votos, mais 10 pontos percentuais do que nas eleições anteriores, de 2014, e mais quatro do que nas eleições legislativas de abril passado.

O Partido Popular (PP, direita) baixou para cerca de 20% dos votos, menos seis pontos percentuais do que nas europeias de 2014, mas consegue recuperar mais de três pontos em relação às legislativas do mês passado.

O Cidadãos (direita liberal) não conseguiu ultrapassar o PP e converter-se no maior partido de direita, como defendeu durante a campanha eleitoral, tendo obtido 12% dos votos, uma subida de nove pontos percentuais em relação há cinco anos quando era ainda pouco conhecido, mas uma diminuição de quase quatro pontos em relação às legislativas.

O Vox (extrema-direita), que foi a grande surpresa das legislativas de 28 de abril, quando imergiu no parlamento com mais de 10% dos votos, baixou agora para pouco mais de 6%, um resultado que mesmo assim contrasta com os 1,5% de 2014.

A Unidas Podemos (extrema-esquerda) aumenta em relação às europeias anteriores, para 10%, mas confirma a tendência para baixar que já se tinha verificado no mês passado.

Carles Puigdemont, um independentista catalão fugido na Bélgica e procurado pela polícia em Espanha, e Oriol Junqueras, outro independentista preso e a ser julgado pelo alegado delito de rebelião, foram eleitos como deputados europeus.

O bom resultado nas europeias e a esperada vitória também nas regionais e nas municipais que também se realizaram hoje vão reforçar o projeto do primeiro-ministro socialista, Pedro Sánchez, de governar sozinho em minoria.

A Espanha é o único dos países de maior dimensão da União Europeia onde os socialistas ganham de forma clara as europeias.

Sánchez deverá aproveitar este resultado para tentar colocar um espanhol num cargo europeu de destaque.

Madrid tem pressionado, nomeadamente, a candidatura para chefe da diplomacia europeia do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Josep Borrell, cabeça de lista do PSOE às europeias que foi eleito.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.