Putin discutiu hoje telefonicamente a situação na Ucrânia com o chanceler alemão, Olaf Scholz, abordando em particular “os aspetos humanitários”.

De acordo com o Kremlin, Putin disse a Scholz que os “nacionalistas” ucranianos estavam a impedir os “esforços russos para organizar corredores humanitários para civis saírem de áreas de combate”.

Pelo seu lado, as autoridades ucranianas voltaram a denunciar que os contínuos bombardeamentos russos estão a sabotar os esforços para evacuar civis de áreas afetadas pelos combates.

Russos e ucranianos chegaram a acordo hoje de manhã sobre o cumprimento do cessar-fogo em zonas onde foram estabelecidos corredores humanitários para a retirada de civis, disse a vice-primeira-ministra da Ucrânia.

De acordo com Iryna Verechtchouk, Moscovo confirmou o acordo sobre o respeito pela trégua que começou hoje de manhã, 09:00 locais (07:00 em Lisboa), e deve prolongar-se até às 21:00 (19:00 em Lisboa) em seis zonas onde se registam confrontos e ataques.

O acordo prevê, nomeadamente, a retirada de civis de Energodar através de Zaporizhzhia (sul), de Izioum para Lozova (leste) e de Sumy para Poltava (nordeste).

Em Sumy o corredor estabelecido na terça-feira permitiu a retirada de milhares de civis.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.