“Um diálogo russo-americano construtivo é particularmente necessário para reforçar a estabilidade estratégica no mundo”, segundo um comunicado do presidente russo dirigido aos líderes mundiais por ocasião do ano novo.

Segundo o comunicado da Presidência, Vladimir Putin considerou que “o respeito mútuo” deve constituir “a base para o desenvolvimento das relações” entre os dois países.

“É isso que nos permitirá avançar rumo a uma cooperação pragmática, orientada para o longo-prazo”, acrescentou o chefe de Estado russo.

O Presidente Putin enviou mensagens direcionadas a outros chefes de Estado e de Governoi, nomeadamente dos países da antiga URSS, ao francês Emmanuel Macron, à alemã Angela Merkel e ao sírio Baschar al-Assad.

Nos votos dirigidos a Al-Assad, Putin “exprimiu o desejo sincero de, no ano que vem, ver a Síria a levar por diante as grandes mudanças” iniciadas este ano.

“A Rússia continuará a manifestar todo o tipo de apoio à República árabe Síria com o objetivo de proteger a sua soberania e a sua integridade territorial”, indicou Putin.

Em meados deste mês, Putin ordenou a retirada de parte das tropas russas destacadas para a Síria desde setembro de 2015.

As tropas russas foram determinantes para a manutenção do regime de Al-Assad, atacado pelo Estado Islâmico e outras forças rebeldes.

A campanha de bombardeamentos da aviação russa na Síria foi fundamental para aniquilar a presença de combatentes do Estado Islâmico em muitas cidades sírias. Atualmente, o EI está derrotado no terreno, tanto na Síria como no vizinho Iraque.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.