Segundo o autarca, que fez hoje o anúncio na sessão de abertura da 39.ª edição da Feira do Queijo Serra da Estrela, que decorre em Seia até ao dia de Carnaval, o projeto também envolverá a Universidade de Coimbra.

"Temos as bases lançadas para a formação de um Centro de Investigação do Queijo, cujo objetivo é o de criar um local que consiga dar resposta a toda a problemática associada à fileira do queijo, desde a produção à sua comercialização", disse Carlos Filipe Camelo.

Na sua intervenção, explicou que o futuro centro será "um local onde se faça investigação e, ao mesmo tempo, se trabalhe o 'marketing' do produto, se criem postos de trabalho qualificados e responda a uma problemática e a um vazio hoje existente".

"Já conseguimos a disponibilidade e envolvência da Universidade de Coimbra para a construção e existência de uma parceria forte", declarou.

O autarca referiu que o município vai agora "partir em busca" dos instrumentos financeiros que "permitam concretizar esse importante objetivo, no quadro dos recursos europeus" colocados à disposição, no âmbito do Portugal 2020.

Ao ministro da Agricultura, Capoulas Santos, que presidiu ao corte da fita da feira do queijo, Carlos Filipe Camelo pediu "celeridade na execução dos programas comunitários".

"Para que possamos transformar todas estas potencialidades relacionadas com os produtos tradicionais e endógenos ao serviço da economia e do emprego, esses apoios são fundamentais para corrigir as desigualdades e as assimetrias que ainda persistem em terras do interior como as nossas", justificou.

Carlos Filipe Camelo disse ainda, na sua intervenção, que o seu concelho, situado na Serra da Estrela, no distrito da Guarda, é o "lar do mais famoso queijo português".

Com o certame, o município pretende valorizar e promover o queijo Serra da Estrela, "criando sinergias, racionalizando recursos e promovendo ganhos de escala económica significativos do produto mais representativo" da região.

No concelho de Seia existem sete queijarias que produzem queijo certificado, e 12 que produzem produto não certificado, segundo informação disponibilizada pela organização do certame anual que decorre até ao dia de Carnaval, com exposições, animação, confeção ao vivo de queijo, enchidos e doce de abóbora, entre outras iniciativas.

Um dos momentos de destaque do programa está agendado para segunda-feira com a produção, durante o dia, do "maior queijo de ovelha de Seia", com a participação de sete queijarias do concelho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.