O que faziam os seus pais?

Como?!

O que faziam os seus pais, qual a profissão do seu pai a da sua mãe?

A minha mãe é advogada o meu pai economista.

Quem são os seus amigos?

Como assim?

Quem são os seus amigos.

Diria que são muitos, felizmente, e que eles sabem quem são.

Quem foi o pior primeiro-ministro de todos os tempos?

Infelizmente, o lote de maus primeiros-ministros torna a escolha difícil.

Qual o seu maior medo?

Que me apareçam muitas mais entrevistas como esta.

O seu maior defeito?

Tenho mesmo que responder?

Só se quiser.

Seria uma escolha difícil, porque são diversos.

Quem é a pessoa que mais admira?

Admiro tanta gente… Fui-me cruzando ao longo da vida com pessoas que admirei e algumas que admiro ainda.

Qual a sua principal qualidade?

Prefiro que sejam os outros a apontar.

A maior extravagância que já fez até hoje?

Fica comigo.

O seu filme de eleição?

“Os Virtuosos”, por exemplo.

Um traço de perfil que tenham de ter as pessoas que trabalham consigo?

Prefiro não responder a essa.

O que o faz perder a cabeça?

Poucas coisas.

O que o deixa feliz?

[Bufa pela enésima vez] Quando sei que são entrevistas destas, com perguntas pessoais, não respondo…

Quem foi o melhor presidente da República de sempre?

Se fosse o melhor primeiro-ministro era mais fácil…

Quem seria?

Mas não foi o que perguntou. Não me identifiquei particularmente com nenhum presidente, mas acho que houve alguns, nomeadamente o último, que de forma ostensiva violou o juramento que fez de defender, cumprir e fazer cumprir a Constituição. Já estou a dizer qual foi o pior.

Quem não merece uma segunda oportunidade?

A política de direita.

Qual a pior profissão do mundo?

[Torce-se] Há muitas que estão subvalorizadas do ponto de vista social e dos salários. Mas o desenvolvimento científico e tecnológico, se utilizado a favor do conjunto da sociedade, vai-nos libertando progressivamente das profissões mais desagradáveis que existem.

Se pudesse mudar imediatamente uma coisa na União Europeia, o que seria?

Seria o próprio projeto de integração. Construiria um projeto de integração não assente na defesa das grandes potências, das multinacionais, dos grandes grupos económicos e financeiros, mas sim um projeto baseado na igualdade entre Estados, nos interesses dos povos e dos trabalhadores.


Esta série de perguntas rápidas faz parte da entrevista ao cabeça de lista do PCP às Eleições Europeias, disponível aqui. João Ferreira não foi o único, leia todas as conversas com os candidatos no especial Europa 2019 do SAPO24.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.