Numa nota publicada na sua página da rede social Facebook, a Quercus/Aveiro refere que o foco de poluição foi detetado na quinta-feira.

“A espuma e os resíduos eram visíveis e ocupavam o canal entre o cais de São Jacinto, o Porto de Aveiro e a Barra”, descreve a associação ambientalista.

Para a Quercus/Aveiro, a situação afigura-se de "extrema gravidade", na medida em que o efluente "provém muito provavelmente de uma estrutura industrial existente na área”.

Na mesma nota, os ambientalistas referem que foram recolhidas amostras da substância e as denúncias e meios de prova foram enviados para todas as autoridades competentes, tendo ainda sido contactados a Polícia Marítima e o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.