Os cinco detidos são suspeitos dos "crimes de rapto, tentativa de homicídio, abuso sexual de criança e danos com arma de fogo, nas cidades de Leiria e Marinha Grande, em cumprimento de mandados emitidos pelo DIAP de Leiria".

"A factualidade imputada aos suspeitos ocorreu num fim de semana do corrente mês, como reação ao facto de familiares de uma menina, de 13 anos de idade, não aceitarem o casamento dela com um rapaz da mesma idade. Para tanto, reagiram a tiro contra o pai da menor, provocando danos com arma de fogo em diversos bens, nomeadamente numa casa de habitação e numa viatura", explica a PJ em comunicado.

De acordo com a mesma fonte, os suspeitos usaram "grande violência" e terão raptado a menor "no intuito de a constrangerem a “casar” com o rapaz e a manter relacionamento sexual". A vítima acabaria por ser libertada no dia seguinte.

Os detidos, com idades entre os 26 e os 51 anos, não tem ocupação laboral conhecida e todos possuem antecedentes policiais e alguns com antecedentes criminais.

Os detidos irão ser presentes à Autoridade Judiciária para aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.