Numa nota enviada à Lusa, a organização explicou que a iniciativa vai angariar apoios para o projeto “Vela Solidária”, estando inscrita no maior projeto mundial de cariz social da vela.

A primeira regata tem saída marcada de Leixões, em Matosinhos, às 10:30, e segue até à ponte Luíz I, no Porto, com passagem pelas margens da Foz, Afurada, em Vila Nova de Gaia, entrada do rio Douro, ponte da Arrábida e ribeira. A segunda regata, com partida às 15:30, faz o percurso inverso.

No total, a regata envolve mais de 50 barcos e 300 velejadores, estando entre estes o velejador olímpico português Jorge Lima, primeiro atleta nacional apurado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

A organização revelou que, no final das provas, haverá uma cerimónia de entrega de prémios no Yate Clube do Porto, que também tem um cunho solidário, com a angariação de contribuições que reverterão na totalidade para a Associação Teia d’Impulsos.

Esta entidade de âmbito social alberga o projeto “Vela Solidária”, que usa a prática da vela como ferramenta na valorização da qualidade de vida de pessoas portadoras de deficiência, para além de elevar a mobilidade e autonomia.

Paralelamente, esta regata está também inscrita na angariação de fundos para o maior projeto mundial de cariz social na área da vela, o ‘Bart's Bash’ da Fundação Andrew Simpson, organização que assegura o legado de Andrew "Bart" Simpson, campeão olímpico e velejador da America's Cup, falecido num acidente em 2013.

A organização está a cargo da BBDouro, do Sport Clube do Porto - Centro de Vela e da Associação Náutica de Recreio, em parceria com o Yate Clube do Porto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.