O embaixador Zheng Zeguang Faith foi convocado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, disse a mesma fonte, acrescentando apenas que o Executivo está em contacto com o jornalista desde a sua libertação.

A BBC informou no domingo que um dos seus jornalistas radicados na China, Ed Lawrence, foi detido e "agredido e pontapeado pela polícia" enquanto cobria as manifestações, o que levou o chefe da diplomacia britânica, James Cleverly, a declarar-se "profundamente preocupado".

“A liberdade de imprensa e a liberdade de manifestação devem ser respeitadas”, e “nenhum país está isento disso”, insistiu Cleverly no Twitter, ressalvando que “os jornalistas devem poder fazer o seu trabalho sem serem intimidados”. 

Um porta-voz da embaixada chinesa em Londres respondeu que o "Reino Unido não está em condições de julgar a política sobre a covid nem outros assuntos internos da China".

"A China respeita o direito de trabalho dos jornalistas, mas estes devem seguir as leis e normas do país em que estão. Nenhum jornalista, incluindo os britânicos, está isento", completou. 

Pequim afirmou na segunda-feira que Lawrence não se identificou como jornalista "e não apresentou a sua credencial de imprensa". 

A prisão de Lawrence ocorreu num contexto de tensão entre Pequim e Londres, dadas as fortes críticas do Reino Unido quanto à restrição de liberdades na ex-colônia britânica de Hong Kong e aos violentos incidentes registados recentemente em representações chinesas em solo britânico. 

No último fim de semana, centenas de pessoas protestaram em várias cidades da China contra os confinamentos e as restrições impostas pelas autoridades para combater a pandemia. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.