Todos os imigrantes foram resgatados e socorridos em pleno mar e levados à Base Naval de Tripoli, capital da Líbia, e depois encaminhados para um centro contra a imigração irregular, segundo um comunicado da guarda costeira líbia.

No comunicado, as autoridades indicam que a operação de resgate se inscreve num quadro de “esforços humanitários e tarefas soberanas para proteger as costas líbias” e “proporcionar busca e resgate para salvar a vida dos imigrantes ilegais no mar”.

Em meados de junho, a guarda costeira líbia intercetou cinco embarcações precárias com 338 pessoas migrantes de diferentes nacionalidades subsaarianas que viajavam de forma irregular para a Europa e que foram devolvidas à Líbia.

Nos últimos seis meses, cerca de 12.800 migrantes – mais de 400 deles menores – foram intercetados, enquanto 190 perderam a vida e outros 487 desapareceram em naufrágios ocorridos na rota do Mediterrâneo Central, que liga as praias da Líbia com as costas de Itália e Malta e que já se converteu na rota mais mortífera do mundo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.