“Não podemos permitir que passe, porque é desastrosa”, afirmou hoje à comunicação social o embaixador russo junto do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), Vitaly Churkin, citado pela agência France Presse.

O Conselho tinha prevista uma reunião à porta fechada para consultas, seguidas de uma votação das eventuais propostas.

Churkin afirmou que a Rússia, aliada da Síria, iria avançar com as suas próprias propostas de monitorização, mas declinou avançar quaisquer pormenores.

A França fez circular uma proposta de resolução na passada sexta-feira, em que afirma que o Conselho de Segurança está “alarmado” com a deterioração da crise humanitária em Alepo e com o facto de “dezenas de milhares de habitantes sitiados” enfrentarem necessidades de ajuda e resgate.

A Rússia vetou já seis resoluções sobre a Síria desde o início do conflito em 2011.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.