"No que respeita à votação para a lista do Conselho Nacional, confesso-lhe que sendo o melhor resultado de listas para o Conselho Nacional desde que eu pude conferir, com listas conjuntas ou sem listas conjuntas, confesso que estou bastante contente. Com a insatisfação que havia esperava um bom bocado pior", disse aos jornalistas junto ao palco do 37. º Congresso Nacional, momentos antes do encerramento da reunião magna do partido.

Com oito listas aquele órgão nacional, Pedro Santana Lopes admitiu que o resultado "foi bastante melhor do que eu esperava", recordando que "nunca nenhuma lista oficial teve a maioria".

A lista ao Conselho Nacional do PSD de Rui Rio e Santana Lopes elegeu 34 em 70 membros para este órgão do partido, não conseguindo assegurar uma maioria. A lista H, de Carlos Reis e Sérgio Azevedo, conseguiu 13 eleitos e a E, de Bruno Vitorino, de Setúbal, conseguiu 9.

Congresso do PSD: Lista de Rio e Santana ao Conselho Nacional com 34 eleitos em 70
Congresso do PSD: Lista de Rio e Santana ao Conselho Nacional com 34 eleitos em 70
Ver artigo

Sobre a polémica em torno da escolha de Elina Fraga, antiga bastonária dos advogados, para a direção de Rui Rio, o ex-líder do PSD recusou-se a comentar.

"Respeito as escolhas que o doutor Rui Rio fez. Para a comissão política não houve listas conjuntas. A responsabilidade é dele e ele assume-a de certeza absoluta", atirou.

Perante a insistência dos jornalistas, Santana Lopes disse apenas que "cada líder tem as suas equipas", admitindo que as suas "com certeza não seriam exatamente iguais", mas fez questão de vincar que não o estava a dizer "por causa dessa pessoa concreta".

Sobre os resultados conseguidos por Rui Rio para a Comissão Política do PSD, o ex-candidato à liderança do partido desvalorizou estes números, achando que "também já aconteceu anteriormente".

"São quase dois terços dos votos. Acho que é bom. Se fossemos traduzir os votos das diretas, imagine que quem me apoiou votava em branco. Rui Rio teve mais votos aqui para a comissão política do que teve nas diretas", teorizou.

Santana Lopes pede assim que se pense positivo, que aquilo que ele próprio faz, recusando que estes resultados sejam um problema.

"Vou participar ativamente na vida do partido. Como disse na noite das diretas, desta vez não vou andar por aí, vou andar por aqui", prometeu.

A Comissão Política Nacional do novo presidente do PSD, Rui Rio, foi hoje eleita com 64,7% dos votos, disseram à Lusa fontes sociais-democratas. Segundo as mesmas fontes, a lista de Rui Rio foi eleita com 476 votos favoráveis, 190 brancos e 69 nulos. Registaram-se 735 votantes.

Apenas Luís Filipe Menezes, em 2007, com 61,8%, teve uma votação mais baixa do que Rui Rio para a sua Comissão Política Nacional.

O PSD mudou os estatutos e adotou as eleições diretas em 2006, deixando de escolher o líder em congresso. Na reunião magna continuam a ser eleitos os órgãos nacionais como a Comissão Política Nacional.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.