Sara Belo, convidada do 6.º episódio do VOXY CLUB, é a prova de que há vozes, e pessoas, que nos inspiram. Atriz, cantora, professora e experimentalista vocal, define a voz como um meio extraordinário para nos expressarmos, sem constrangimentos ou filtros. Afinal, a voz não é só fala ou canto; nem sequer é palavra, pois mesmo na ausência desta, a voz pode dizer muito. Também Sara se deixou inspirar pelo uso que atores e encenadores faziam da voz e partilha essas histórias nesta entrevista, como sempre conduzida pela Rosa Gonçalves.

Professora de voz na Escola Superior de Teatro e Cinema desde 2004, SaraBelo testemunha a cada ano a evolução de quem quer aprender, e recorda que ela própria foi surpreendida ao fim de quatro anos de aulas de canto com a possibilidade de usar a sua voz para outros registos que não perseguia. “De repente, a minha voz tornou-se lírica. Deu de si e comecei a produzir sons de canto lírico”, descreve.

"Todos nós temos uma voz e todos podemos trabalhar a partir do que temos e amplificar, desenvolver muitíssimo", refere sem hesitações.

Ao longo deste episódio do podcast, conheça o percurso de Sara Belo, que fez em simultâneo o Conservatório de Teatro e de Música, e mais tarde, um doutoramento na Universidade de Lisboa. A sua tese, “A Voz como impulsionador da criação cénica — a Pré-voz como alicerce de um Teatro Vocal”, explora tudo o que existe antes da nossa voz se fazer ouvir. O país onde nascemos, o meio onde crescemos, a língua que falamos e até o nosso género são variáveis de uma matriz que se manifesta ou até condiciona a forma como usamos a nossa voz.

A terminar um novo álbum em que dá asas ao seu gosto pelo experimentalismo, Sara Belo despede-se deste episódio com um improviso de arrepiar. A ouvir.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.