Trump negou ter atacado sexualmente mulheres e disse que as “respeita”, respondendo à recente divulgação de um vídeo de 2005 em que se ouve o magnata fazer comentários degradantes sobre mulheres, com linguagem considerada vulgar e ofensiva.

Quando Clinton trouxe o assunto para cima da mesa, Trump voltou a dizer que se tratou de “conversa de balneário” e sublinhou que já pediu desculpa à sua família e aos cidadãos dos Estados Unidos da América.

A democrata considerou que as declarações neste vídeo não foram fruto de um momento excecional, mas sim um reflexo de “quem Trump é”.

“Tudo o que vimos e ouvimos na sexta-feira foi Donald a dizer de mulheres o que ele pensa sobre as mulheres, o que ele faz às mulheres”, afirmou.

“Ele diz que o vídeo não representa quem ele é, mas creio que é claro para quem o tem visto que representa exatamente o que ele é. Vimo-lo insultar mulheres, dar-lhes pontos pela sua aparência”, acrescentou.

Ao mesmo tempo que se defendia destas acusações – que incluem suspeitas de que o republicano agarrava de forma sexual mulheres contra a sua vontade –, Trump apontou o dedo ao antigo Presidente e marido de Hillary, Bill Clinton, acusando-o de ter um comportamento “abusivo para com as mulheres”.

Momentos antes de o debate começar em St. Louis (Missouri), Trump surgiu em público, perante jornalistas, com quatro mulheres que acusaram Bill Clinton de assédio sexual.

As eleições presidenciais norte-americanas estão marcadas para 08 de novembro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.