Num comunicado para dar as boas vindas aos 571 novos agentes, que na quarta-feira realizaram a cerimónia de final de curso, a ASPP dá conta que a maioria destes polícias vão ser colocados em Lisboa, onde existem dificuldades de alojamento e vão receber um salário base de 789 euros, além de lhes ser exigido que “deem a vida se preciso for”.

“O salário em início de carreira na polícia deveria ser no mínimo de 1.250 euros. Mais justo tendo em conta as exigências da missão”, defende o maior sindicato da Polícia de Segurança Pública.

Para a ASPP, os novos polícias vão conhecer uma instituição “que não consegue encontrar instrumentos para motivar ou manter a motivação dos profissionais, que as perspetivas de carreira são quase nulas e que o apoio do poder político no desempenho da missão praticamente não existe”.

Segundo a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia, a PSP enfrenta os mesmos problemas há anos.

A ASPP apelou ainda ao Governo para rever “o mais breve possível alguns dos procedimentos internos”, nomeadamente carreiras, salários, sobretudo no início da carreira, direitos e as compensações a atribuir.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.