A vítima e os dois suspeitos, de 16 e 17 anos, estavam institucionalizados no Centro Jovem Tabor, uma Instituição Particular de Solidariedade Social de Setúbal (IPSS) que acolhe cerca de duas dezenas de jovens com dificuldades de inserção na sociedade.

Os dois detidos, ambos menores, mas que já respondem em tribunal como adultos por já terem completado os 16 anos, estão indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver.

Depois de terem sido ouvidos, sexta-feira, em primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Setúbal, que terminou pouco antes da meia-noite, foi-lhes decretada uma medida de coação não privativa da liberdade.

De acordo com a Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal, os dois suspeitos terão consumado o homicídio num terreno abandonado, contíguo ao Centro Jovem Tabor, e arremessado o cadáver, embrulhado num lençol, para o interior de um poço seco, também perto da instituição onde a vítima e os arguidos estavam institucionalizados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.