“Apenas uma parte dos utilizadores da TDT serão efetivamente abrangidos”, uma vez que nem todas as frequências de transmissão serão alteradas, de acordo com uma nota distribuída pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

“De um ponto de vista prático, saberá que foi abrangido pela mudança se a sua televisão ficar sem imagem”, explica.

Se esse for o caso, tudo o que precisa de fazer é “sintonizar a televisão numa nova frequência”.

Para voltar a ver televisão normalmente basta fazer a sintonia automática, utilizando para o efeito o comando de televisão ou do descodificador TDT, refere a entidade reguladora das comunicações.

“Não terá de substituir ou reorientar a antena, trocar a TV ou descodificador, nem terá de subscrever serviços de televisão paga”, esclarece.

A Anacom disponibiliza no seu site e portal do consumidor um vídeo que explica este processo de migração da TDT.

Quem tiver dúvidas sobre o processo de mudança da frequência pode ainda ligar para o 800 102 002, uma linha de apoio gratuita disponibilizada pela Anacom para o efeito.

O número está disponível entre as 9h e as 22h todos os dias.

"O 'call center' da Anacom, além de dar informação e esclarecer dúvidas, também dará ajuda personalizada às pessoas que o contactem para obter apoio no processo de sintonia dos televisores ou descodificadores TDT. Se mesmo assim não conseguirem fazer a sintonia, a Anacom terá equipas técnicas no terreno que ajudarão a população a sintonizar os equipamentos", salienta o regulador, que sublinha que "este serviço é gratuito”.

“O primeiro emissor de TDT a ser desligado será o de Odivelas Centro, já no próximo dia 27 de novembro, abrangendo o concelho de Odivelas e as freguesias de Santa Clara, Carnide e Lumiar, no concelho de Lisboa; bem como a freguesia de Encosta do Sol, na Amadora”, informa a Anacom na carta enviada aos consumidores.

O processo prosseguirá depois a nível nacional a partir do final de janeiro/início de fevereiro.

A TDT disponibiliza atualmente os canais RTP1, RTP2, SIC, TVI, RTP3, RTP Memória e ARTV.

As mudanças na rede da TDT ocorrem para possibilitar a introdução do 5G (quinta geração móvel) em Portugal, e foram decididas pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho da União Europeia, afetando todos os Estados-membros, explica a Anacom.

*Com agência Lusa

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.