Segundo o The Guardian, o menino, que aprendeu sozinho a ler e a contar - inclusive em mandarim - enquanto brincava no seu tablet, tornou-se o membro mais novo da Mensa, uma sociedade de indivíduos com alto QI no Reino Unido.

A mãe de Teddy Hobbs, Beth, disse que inicialmente pensavam que o menino estava apenas a fazer sons enquanto brincava, antes de se aperceberem que ele estava de facto a fazer.

"Perguntei-lhe o que era e respondeu: 'Ó mamã, estou a contar em mandarim'", recorda.

"Parece que ele escolhe um novo tópico de algo que lhe interessa a cada dois meses, mais ou menos", disse a mãe ao programa Today da BBC Radio 4. E os temas são mesmo variados: números, países, diferentes línguas, entre outros.

Teddy, oriundo de Portishead, em Somerset, entrou na Mensa depois de os seus pais terem pedido para o avaliarem antes de começar a frequentar a escola.

A sociedade só aceita pessoas que ficam no top 2% da população em geral, num teste de QI supervisionado. Embora não avalie normalmente crianças, vai oferecer apoio aos pais de Teddy, que podem mandar testar o seu filho através de um psicólogo educacional.

Teddy fez o teste de uma hora com três anos e sete meses. "Preocupava-me que ele pudesse sentar-se em frente de um computador durante uma hora, mas ele adorou-o absolutamente", disse a mãe.

E, para já, Teddy nem sabe o prodígio que é.  "É realmente importante para nós mantê-lo resguardado", aponta. "Se ele conseguir fazer estas coisas, tudo bem. Mas ele vê isto apenas como 'Ok, eu consigo ler, mas o meu amigo consegue correr mais depressa do que eu'. Todos nós temos os nossos talentos individuais".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.