Intitulada "Tire o joelho dos nossos pescoços", a marcha refere-se a George Floyd, um homem afro-americano que foi asfixiado por um polícia branco a 25 de maio, em Minneapolis, e cuja morte desencadeou um movimento de protesto nos Estados Unidos e em vários países.

À medida que a mobilização diminuía, foi reativada no domingo, na cidade de Kenosha, perto dos Grandes Lagos, pelo caso Jacob Blake.

Blake, 29 anos, foi baleado várias vezes nas costas à queima-roupa por um polícia branco, sob o olhar dos seus três filhos pequenos. Segundo o seu advogado, Blake sofreu lesões que o deixaram paralisado.

O autor dos disparos, Constable Rusten Sheskey, foi despedido da polícia, mas não foi preso nem acusado, alimentando um sentimento de injustiça.

Durante três noites, os protestos em Kenosha foram manchados pela violência que deixou duas pessoas mortas e uma gravemente ferida.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.