O porta-voz dos serviços criminais do Estado de Saxónia indicou à imprensa que o principal suspeito ainda não foi detido.

A polícia identificou o suspeito como Jaber Albakr, um sírio de 22 anos, nascido em Saasaa/Damasco em casa de quem foram encontrados explosivos.

Os três detidos são conhecidos do jovem sírio, sendo que dois deles foram presos nas proximidades da estação central de Chemnitz e o terceiro no centro da cidade.

A zona da casa do suspeito foi vedada e, nas redes sociais, a polícia solicitou, em alemão e em inglês, que a população permaneça nas suas casas na zona dentro do perímetro de segurança e que siga as instruções policiais.

“Por favor, não publiquem fotos ou vídeos das medidas policiais, caso contrário podem estar a colocar em risco a operação”, lê-se noutra mensagem publicada na rede social Twitter pela polícia.

À imprensa local, habitantes na zona vedada contaram terem sido acordados manhã cedo por agentes da polícia, armados com metralhadoras, que lhes disseram para sair dos edifícios. Os habitantes abandonaram a área em autocarros.

Foi evacuado pelo menos um bloco de apartamentos da zona conhecida como Fritz-Heckert, na parte Sul de Chemnitz e construída na época do regime comunista e que inclui 90 mil moradores.

A região da Saxónia foi cenário, nos últimos meses, de vários incidentes xenófobos, incluindo vários ataques contra centros de refugiados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.