"Confirmamos a [decisão] liminar" que bloqueava o decreto presidencial que proibia a entrada nos Estados Unidos da América de "cidadãos de seis países por 90 dias", comunicou o tribunal de segunda instância de São Francisco, que também anulou alguns detalhes da decisão judicial de primeira instância.

O Tribunal de Recurso do 9.º Distrito dos EUA, ao rever a decisão do tribunal federal do Havai, de março, determinou que Donald Trump "excedeu a sua autoridade", ao assinar, no dia 6 de março, a sua ordem executiva sobre imigração.

No dia 25 de maio, já o tribunal de Richmond, no Estado da Virgínia, um tribunal de recurso do 4º Distrito dos EUA, tinha bloqueado o decreto de Trump.

Mais tarde, no dia 1 de junho, a atual administração pediu ao Supremo Tribunal que bloqueasse as ações dos dois tribunais que se pronunciaram sobre o decreto, o de Richmond e o do Havai.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.