O IPMA colocou também em risco muito elevado e elevado de incêndio vários concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

Segundo o IPMA, pelo menos até ao fim da semana vai manter-se o risco de incêndio máximo e muito elevado em vários concelhos do continente por causa do tempo quente.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral oeste e no interior da região sul até meio da manhã.

Durante a tarde, prevê-se um aumento de nebulosidade nas regiões do interior norte e centro com possibilidade de ocorrência de aguaceiros, ocasionalmente de granizo e acompanhados de rajadas e trovoada.

Está também previsto vento fraco, tornando-se moderado e predominando de noroeste a partir da tarde, soprando por vezes forte com rajadas até 60 quilómetros por hora na faixa costeira ocidental e nas terras altas.

A previsão aponta ainda para neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral oeste e subida da temperatura máxima, exceto do nordeste transmontano e no sotavento algarvio, sendo acentuada no litoral norte.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 14 graus Celsius (em Évora e Beja) e os 20 (em Bragança) e as máximas entre os 23 (em Aveiro) e os 36 (em Évora).

Por causa do tempo quente, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) decretou na segunda-feira a passagem de 10 distritos, maioritariamente no interior, ao estado de alerta especial laranja devido a risco de incêndio rural muito elevado ou máximo.

A ANEPC, através do seu comando nacional, decretou a passagem para o estado de alerta especial laranja para os seguintes distritos: Beja, Bragança, Castelo Branco, Évora, Faro, Guarda, Portalegre, Santarém, Vila Real e Viseu”.

Na origem do tempo quente está “um anticiclone localizado sobre a região dos Açores, que se estende em crista até ao Golfo da Biscaia, em conjunto com uma depressão centrada no interior da Península e a aproximação de um vale em altitude, que originam o transporte de uma massa de ar quente do norte de África com instabilidade no interior e subida de temperatura nos próximos dias”, segundo o IPMA.

Mantém-se o estado de alerta especial amarelo para os restantes distritos do país

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.